COLUNAS

FARMACÊUTICO EXPLICA A IMPORTÂNCIA DE SUPLEMENTAR O QUE NÃO CONSEGUIMOS INGERIR PELA ALIMENTAÇÃO

O Farmacêutico Márcio Mendes Mello fala sobre a importância da suplementação

 

Farmacêutico faz um alerta sobre a importância da suplementação alimentar para que nosso organismo tenha todos os nutrientes, vitaminas e ativos necessários para viver saudavelmente a longo prazo

Uma alimentação correta e orientada seria suficiente para nosso corpo suprir os principais micronutrientes que precisamos como vitaminas, sais minerais, proteínas, gorduras, etc. Porém, além da maioria das pessoas não se alimentarem corretamente, existem muitos nutrientes que nosso corpo não consegue produzir sozinho e são essenciais para a nossa vitalidade. E é por isso que a suplementação alimentar orientada ganha cada vez mais espaço na rotina de quem quer se cuidar.

Segundo o farmacêutico Márcio Mendes Mello, da farmácia de manipulação Pharmapele Vila Velha, um exemplo muito básico da suplementação é a Vitamina D, pois mesmo muitas pessoas pegando sol, indo à praia, muita gente tem insuficiência da vitamina e precisa fazer sua reposição. “Assim como o ômega 3, principalmente ingerido através de alguns peixes, mas o peixe não é algo que faz parte da rotina alimentar da maioria das pessoas e por isso se tornou um suplemento muito importante há décadas”, explica.

Nosso organismo também precisa da ingestão de diversos aminoácidos para que eles possam produzir proteínas, a chamada Síntese Proteica. Porém, segundo Márcio, alguns desses aminoácidos chamados essenciais são difíceis de serem ingeridos através da alimentação. São eles: leucina, Fenilalanina, Valina, Lisina, Isoleucina, Treonina, Metionina, Triptofano. Por isso a maioria dos médicos sugerem a suplementação como por exemplo com o Aminnu Eaas, um suplemento que é uma combinação dos oito aminoácidos essenciais, possui baixa ingestão calórica, sem açúcar e rápida absorção de comprovadamente 99% dos aminoácidos.  

Aminnu sabor limão - Pharmapele Vila Velha

“Os aminoácidos são essenciais para a produção de mais de 50 mil proteínas e mais de 15 mil enzimas que são responsáveis por estruturar os tecidos, atuar nos sistemas de defesa do organismo, construção celular, sem falar que influenciam o humor, a concentração, a atenção e o sono”, explica.

O farmacêutico também alerta que qualquer suplementação deve ser orientada por um farmacêutico, nutrólogo ou médico especializado dependendo do tipo de suplementação. Pois assim como a alimentação, a suplementação faz diferença de acordo com o organismo de cada um. A quantidade de vitamina necessária para o corpo de um adulto, por exemplo, é diferente para um idoso. É preciso ficar atento, pois o excesso de suplementação não recomendada é prejudicial à saúde.

 

COMENTÁRIOS