NOTÍCIAS

JORNALISTA MARIA NILCE MAGALHÃES TEM VIDA RETRATADA EM ESPETÁCULO DE DANÇA CONTEMPORÂNEA

POISON - CREDITO TATY HAUER

 

 Poison será apresentado nesta quinta, dia 23, no Centro Cultural Sesc Glória. O público vai mergulhar na intimidade, devaneios, introspecções, o amor à família e a coragem da capixaba, desvelando sua trajetória profissional bastante polêmica no jogo dialético das relações sociais e de poder 

Em Vitória, o dia 5 de julho de 1989 foi marcado pelo assassinato da jornalista e colunista social Maria Nilce Magalhães. E as histórias que marcaram a vida da capixaba, uma mulher a frente do seu tempo, serão retratadas no palco, no espetáculo "Poison, que será apresentado no Centro Cultural Sesc Glória, no próximo dia 23, às 19 horas, dentro da programação do Aldeia Sesc de Artes.

O público vai conhecer mais sobre as peculiaridades de Maria Nilce Magalhães, como a sua ousadia na forma de encarar a vida e sua presença marcante na sociedade capixaba. Inspirado no livro "Eu, Maria Nilce", o espetáculo também tem como base conversas com amigos e familiares da jornalista. "Poison é um mergulho no passado desta mulher, que teve uma vida breve e intensa. A dança escancara aos olhos do espectador a vida como ela é, com erros, acertos, beleza e violência, tal como foi a vida dela", declara o produtor cultural Artênio Dutra, idealizador do espetáculo.

A cada movimento das bailarinas Thayná Fabiano, Priscila Lages, Alyne Curi, Polyanna Senna e Julia Bolsanelo, a luz provoca sensações e emoções através da intensidade, cores e ângulos, escrevendo sua própria dramaturgia, dialogando com os demais elementos que compõe a estética do espetáculo e revelando os pensamentos, prazeres e ideologias da inquietante jornalista. Uma curiosidade: o nome do espetáculo é uma referência ao perfume preferido de Maria Nilce.

POISON - CREDITO TATY HAUER

O figurino de "Poison", assinado pela designer Dayse Maciel e pela figurinista Angela Mendes, traz referências obtidas via acervo fotográfico da homenageada. E todo o processo de produção foi feito de forma colaborativa entre a equipe responsável pelo espetáculo, já que a troca de impressões sobre Maria Nilce foi intensa. "Construímos um perfil baseado nas nossas percepções a cerca da mulher e profissional Maria Nilce. Nossa meta é mostrar ao público o furacão que ela foi. Uma figura realmente peculiar e de muita coragem", afirma Artênio Dutra.

Com designer de luz concebido por André Estefson, o espetáculo levará o público a mergulhar na intimidade, devaneios, introspecções, o amor à família e a coragem desse furacão em torno da personalidade multifacetada e peculiar de Maria Nilce Magalhães, desvelando sua trajetória profissional bastante polêmica no jogo dialético das relações sociais e de poder. Também será abordado o uso do corpo e a importância que se dá à imagem e até que ponto estas relações podem se tornar nocivas e destrutivas hoje em nossa contemporaneidade. "Já na primeira coreografia, que representa a crueldade de sua morte, a luz se apresenta como um elemento imprescindível que aproxima e afasta o espectador da cena, que oculta e revela. Seguindo assim por todo espetáculo, em uma iluminação que expõe minuciosos detalhes de uma rotina de vida intensa e instigante que não costumamos presenciar. Beleza e violência são as palavras-chave que traçam a dramaturgia de iluminação pensada por mim para a composição de Poison", destaca André Estefson.  

A trilha sonora de Anderson Bardot compostas única e exclusivamente para serem utilizadas nas apresentações do espetáculo de dança mostra no prólogo uma realidade de tensão e que deixará o público perplexo como os corpos são tratados de forma banal e sem valor após a morte. Poison tem direção geral de Karla Ferreira Pinto, direção artística e supervisão de dramaturgia assinada por Eliane Miranda e direção coreográfica de Patricia Miranda. Conta ainda com a colaboração de Rubens Rocha (meitre em ballet e ensaiador), Lygia Machado (assistente de produção) e Juliano Ferreira Pinto (cenário).

Poison já foi apresentado em cidades como Cachoeiro de Itapemirim, Venda Nova do Imigrante, Castelo, Guaçuí e Itaguaçu.

Serviço

Poison - Espetáculo de dança contemporânea

Data: 23/5, às 19h

Local: Centro Cultural Sesc Glória (Centro de Vitória)

Ingressos: R$10 (inteira) | R$6 (comerciantes e conveniados) | R$5 (meia entrada e comerciários)

Ponto de venda: bilheteria do Sesc Glória

Classificação livre

COMENTÁRIOS