COLUNAS

NÃO INDICO, MAS EU VOLTO!

Dicas de aonde não comer em Vitória e Vila Velha:

Tem muita gente que acha que quem escreve sobre gastronomia ganha uma “nota” para falar bem de alguns restaurantes, desculpe desapontá-los, mas tem nada disso não viu, profissão tão sofrida quanto! No máximo um convitinho aqui ou ali para provar algum prato novo ou conhecer o novo chef, a verdade é que quando a gente gosta, a gente indica mesmo e com gosto!  Mas a questão é:  e aqueles que a gente não indica? Bora botar a boca no trombone e dizer também, aonde não ir e por que!

Longe de querer polemizar minha gente, mas é que a vida não é só um mar de rosas como as lindas fotos que a gente posta no instagran, tem muita comida ruim por aí e se for falar de mau atendimento então, o papo vai render parágrafos e parágrafos por aqui...

Pra bom entendedor meia palavra basta, então não darei nomes aos bois! Mas faz de conta que não fui eu que disse que tem restaurante por aí, que se diz na brasa servindo carne congelada. Pasmem! A gente até entende que o descongelamento podia rolar ali na grelha, mas apesar da aparência de pronta por fora, a carne veio gelada e crua de verdade, não tô falando de mal passada não gente, é sangrando mesmo, tipo acabaram de matar!  E cadê o tempero? Sei não, porque não tive nem coragem de provar, pelo preço que cobram, não tem perdão! Vou devolver sim o prato, reclamo e não indico, simples assim...

E quando o restaurante é tradicional tem fama, bom endereço, a gente frequenta há anos, mas de repente a qualidade cai, mais ou menos assim: vai caindo e desaba?! Pois é, na Praia do Canto tem um desse, caríssimo, vive trocando de chef, e é super  frequentado pela high society e pelos engravatados da região, não sei se frequentam pela notoriedade do local ou pela comida, quer dizer, acho difícil frequentarem  atualmente pela comida, porque o risco de pedir um peixe grelhado com purê de batata roxa, e receber um peixe que mais parece um bacalhau de tão salgado e um purê de papinha de criança de tão sem gosto, é risco sério, seríssimo! E tem amiga minha procurando até hoje os cogumelos que eram pra vir com o arroz negro. Tá, respira, tudo bem...o atendimento é bom, o vinho também, vamos dar uma chance então para a sobremesa? Pra quê? Antes tivesse ido embora sem, decepção completa. Lógico que não vou discutir técnicas de elaboração, coisa e tal, mas castanha velha na torta holandesa, jamais passará, isso eu vou e posso reclamar sim, pelo bem de todos gente! (Detalhe que estou falando de um menu executivo de R$68 conto viu!)

Mas graças a Deus que tem aqueles restaurantes que a comida é impecável sempre, mas pena que peninha que ela não vem sozinha pra mesa. Tem atendentes que fazem a gente querer passar longe do local, aqueles de mal com a vida, com cara de “quem sou eu, onde estou”. Gente, eu tô falando de franquia renomada, as gigantescas que ficam nos shoppings da vida e cheias de onda pra manter o padrão de tudo. Mas por lá, só o hambúrguer vai muito bem obrigado, porque se depender dos funcionários, o local pode até falir que eles parecem não estar nem aí!

É muito raro eu não gostar de um lugar, não sou cricri nem nada, mas eu tenho um amor tão sincero pela comida e faço muita questão de comer bem, e já dizia nossa amiga, Lady Kate: “tô pagando”!!!

COMENTÁRIOS