COLUNAS

ESCOLA INTERNACIONAL SERÁ INAUGURADA NO GINÁSIO ÁLVARES CABRAL

Escola Americana de Vitória

 

O espaço, que já foi templo de eventos esportivos e musicais, se transformou em sede de uma escola que traz para o Espírito Santo proposta de educação internacional

Com metodologia diferenciada e aprendizagem baseada no ensino de competências, a Escola Americana de Vitória (EAV) inaugura, neste sábado, dia 8, sua nova sede. O local do arrojado projeto é o Ginásio Álvares Cabral, um dos espaços mais tradicionais e reconhecidos nos cenários esportivo e cultural de Vitória, e que passou por ampla reforma para poder oferecer toda a infraestrutura necessária ao novo empreendimento.

Em área de 11 mil metros quadrados, a EAV ofertará educação internacional de alta qualidade, com imersão total na língua inglesa. O empreendimento tem o Grupo Buaiz como sócio majoritário e os empresários Júnior Cardoso e Luciano Gani como Investidores. A diretoria da Escola Americana de Vitória é composta por Américo Buaiz Filho (presidente),  Mariana Buaiz (vice-presidente) e Luciano Gani (diretor executivo). O projeto arquitetônico e paisagístico de adequação do ginásio tem a assinatura do conceituado arquiteto Kennedy Vianna e o investimento é da ordem de R$ 20 milhões.

Nesta primeira etapa, a Escola vai operar com 10 salas de aulas, com turmas do 1º ao 5º ano dos Ensinos Infantil e Fundamental I, além da área administrativa e ambientes multidisciplinares e recreativos. Destaque para a sala de balé, biblioteca, refeitório, parque infantil, estúdio de artes, entre outros.

Na segunda fase serão oferecidas novas séries dos Ensinos Fundamental II e Médio, passando a receber alunos com idade superior a 11 anos. A expansão será iniciada a partir de 2021.   

As aulas na nova EAV começam já na próxima segunda-feira, dia 10, com 120 alunos matriculados e equipe administrativa e corpo docente formado por 70 colaboradores, entre brasileiros e estrangeiros. O horário de funcionamento será integral, das 8h às 18h, com aulas da grade curricular de 8h às 15h15 para os alunos do Ensino Infantil, de 2 a 5 anos, e das 8h às 15h50, para as turmas do Ensino Fundamental I, com idades entre 6 e 10 anos. O tempo livre será complementado com atividades culturais e esportivas monitoradas.

Por dentro da Escola Americana de Vitória

Fundada em 2018, a Escola Americana de Vitória (EAV) funcionava na Enseada do Suá, em Vitória. A instituição tem como proposta pedagógica oferecer um ambiente escolar onde os alunos são estimulados a desenvolver habilidades de pensamento para o exercício da sua cidadania de forma plena e consciente.

Sempre buscando a excelência em educação, seu grupo idealizador optou pela mudança de endereço. Agora, em Bento Ferreira, a EAV conta com uma estrutura ainda mais moderna e comprometida com a formação de alunos com potencial humano e empreendedor, capazes de competir e ingressar em qualquer universidade brasileira e nas melhores instituições universitárias do mundo.

Dentre os destaques do novo campus estão a estrutura física e a proposta pedagógica. A escola conta com uma ambientação interativa, onde são estimuladas novas descobertas, com uma abordagem de ensino completamente inovadora, que coloca o aluno como protagonista do seu próprio aprendizado.

Na EAV os alunos contarão com espaços Maker, onde desenvolverão sua criatividade e espírito empreendedor, assumindo o comando de suas vidas, criando e executando soluções. Trata-se de um ambiente alternativo de aprendizagem, que proporciona uma abordagem lúdica e autêntica, e, ao mesmo tempo, permite que desenvolvam, explorem e testem novas estruturas de pensamento. O espaço Maker está em sintonia com as transformações do mercado de trabalho, que exige cada vez mais a formação de profissionais com autonomia e capacidade de ser inventivo, criando oportunidades de crescimento.

Dentre as atividades a serem realizadas no local estão as aulas de robótica ministradas pela engenheira, com formação em pedagogia, Lorena Vieira. Durante as oficinas, as crianças poderão criar objetos e vê-los ganhar forma, por meio da sua impressão em formato 3D.

O "Learning Commons" foi idealizada para ser um espaço colaborativo e de busca pelo conhecimento. Conta com área de trabalho, rede wi-fi para atividades e navegabilidade na internet e mais de quatro mil títulos em inglês e português. A bibliotecária Lahana Cristo é a profissional encarregada pelo espaço.

Outro destaque é a Sala de Balé. O espaço será operado em parceria com a Duetto Arte e Movimento e dispõe de infraestrutura completa com piso apropriado, barras, espelho. Também conta com tatame para aulas de judô e jiu-jitsu. Ainda na área cultural, a EAV possui uma Sala de Música equipada com diversos instrumentos musicais, como piano, bateria, flauta, com aulas de canto e instrumentalização ministradas pela escola Dinâmica.

Também está entre os diferenciais o Estúdio de Artes, onde os alunos terão todas as ferramentas necessárias para criar e desenvolver habilidades artísticas com argila, pinturas, trabalhos artesanais, colagem, entre outros.

A grade curricular da EAV inclui, ainda, a oferta de modalidades olímpicas para o estímulo da prática de exercícios físicos em todas as idades e etapas do ensino.  Com a inauguração do novo campus, os alunos contarão com uma séria de atividades esportivas como futebol, balé, judô, jiu-jitsu, tênis, além de aulas de yoga.

Para complementar, as crianças das séries iniciais contam, ainda, com uma área de playground com equipamentos fornecidos pela Erê Lab, empresa de criação e desenvolvimento de objetos de brincar, interagir e participar. Ela é a responsável pela primeira instalação de um parque permanente em São Paulo, no Largo da Batata, após vencer o concurso Batatalab.

Alimentação de alto nível

Para garantir uma alimentação rica e balanceada, a Escola Americana de Vitória (EAV) contratou a Sodexo, uma das maiores empresas do ramo no Brasil e no mundo, com mais de 40 anos de expertise no fornecimento de serviço de catering para escolas e reconhecida pela qualidade e uso de ingredientes frescos.

O cardápio será definido de forma colaborativa, com participação de profissionais da Sodexo, da nutricionista e de diretores da escola, considerando a faixa etária dos alunos.

 

COMENTÁRIOS