COLUNAS

CHUPETA: VILÃ OU MOCINHA PARA OS BEBÊS?

 

A chupeta só deve ser oferecida ao bebê após o primeiro mês de vida para não interferir na adaptação ao aleitamento

Uma dúvida comum entre os pais de primeira viagem e até dos mais experientes é: ofereço ou não a chupeta para o bebê? De acordo com a odontopediatra Alice Sarcinelli, o ideal é que a criança não tenha esse habito, mas, se esse for um desejo dos pais, a introdução da chupeta só deve ocorrer no mínimo após o primeiro mês de vida, para não interferir na adaptação ao aleitamento.

Além disso, a chupeta não pode substituir o peito ou servir de um objeto de distração para o bebê. “A chupeta só deve ser oferecida quando o bebê for dormir. Depois que o sono chegar, ela deve ser retirada. Os pais também não devem oferecer a chupeta para o bebê acalmar”, disse.

Quando retirar a chupeta

De acordo com a odontopediatra, até os dois anos de idade o hábito deve ser removido. “A partir dessa idade, a necessidade de sucção da criança diminuiu bastante”.

Além disso, a probabilidade de a criança ficar com algum problema ortodôntico usando a chupeta acima dos dois anos é maior. “Os problemas ortodônticos podem aparecer mesmo na criança que deixou a chupeta aos dois anos, mas o risco é maior para quem faz o uso prolongado dela”, disse.

Segundo Alice Sarcinelli problemas no desenvolvimento da arcada dentária, além de mordida aberta e cruzada podem surgir devido ao uso excessivo do acessório.

A odontopediatra explica que a retirada da chupeta pode acontecer por meio de uma história em que haja a noção de troca, já que ela já não é mais um bebê (a criança se sente orgulhosa). Usar o lúdico, fazer uma entrega simbólica para algum animal como um cavalo ou as tartarugas costuma dar certo. A partir dos dois anos a criança já tem um entendimento maior.

Tipo de bico

Se a criança se acostumar com a chupeta, outro aspecto que merece atenção é o modelo do bico. Os redondos são os mais prejudiciais à arcada dentária. O modelo menos prejudicial é o de bico chato, chamado de bico ortodôntico.

 

COMENTÁRIOS