COLUNAS

CAMPANHA SETEMBRO DOURADO ALERTA SOBRE O CÂNCER INFANTOJUVENIL

 

O diagnóstico precoce do câncer na infância aumenta as chances de cura em até 70%

De acordo com uma pesquisa realizada em 2019, pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer infantojuvenil representa 3% do total da doença no Brasil, sendo os tipos mais comuns as leucemias, que atingem 33 a cada 100 mil crianças e os linfomas, que atingem 15 a cada 100 mil. Na maioria dos casos a detecção da doença é complicada, visto que o câncer infantil pode ter seus sintomas confundidos com lesões comuns na infância, como inchaços e hematomas. 

A oncologista pediátrica da Medquimheo, Maria Magdalena Frechiani, explica que é de extrema importância que os familiares se atentem ao menor sinal de mudança no comportamento e corpo da criança, pois dessa forma é possível contatar um médico caso haja apresentação de sintomas recorrentes. "Câncer em crianças são menos comuns, mas eles acontecem, por isso é importante se atentar a sintomas como a palidez, perda de peso, dores no corpo frequentes e mudanças repentinas na visão. Todos esses podem ser sinais de um câncer e o melhor caminho é o diagnóstico precoce", ressalta a oncologista.

Setembro Dourado

A campanha Setembro Dourado está voltada para a conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil e o tratamento da doença. Ainda de acordo com a oncologista capixaba, o tratamento pode ser menos agressivo, quanto mais precocemente ele for detectado. "O tratamento oncológico por si só é complicado, se tratando das crianças, ele se torna ainda mais delicado. Por isso, é muito importante que os exames de rotina não sejam prolongados, pois dessa forma, qualquer mudança pode ser notada e o tratamento logo iniciado. Além disso, esse procedimento pode aumentar as chances de cura e a qualidade de vida do paciente", ressalta a médica

 

crédito da foto: Crédito:FatCamera by Istock Images

COMENTÁRIOS